5 maneiras eficazes de superar a insegurança nos negócios

5 maneiras eficazes de superar a insegurança nos negócios

A melhor parte em empreender é que somos forçados a sair da nossa zona de conforto o tempo todo. Somos constantemente desafiados a enfrentar nossos maiores medos e superar situações das mais diversas complexidades todos os dias. Estamos sempre sendo pressionados por melhores resultados e por “perfeição” em nossos produtos e serviços. Nesta jornada maluca muitas vezes nos pegamos duvidando da nossa própria capacidade.

Em algum ponto da nossa jornada, cedo ou tarde, todos nós começamos a duvidar do nosso poder pessoal e então a insegurança se instala. Então neste artigo gostaríamos de compartilhar 5 dicas para você colocar em prática, dar a volta por cima e transformar insegurança em lucros para o seu empreendimento. Normalmente escrevemos dicas mais técnicas, voltadas para a operação das lojas de veículos, no entanto não podemos esquecer que o seu negócio é formado por pessoas, e as pessoas têm limitações que precisam ser trabalhadas.

1) Pare de racionalizar desculpas e justificativas:
A insegurança muitas vezes nos faz racionalizar centenas de desculpas e justificativas para nos adequarmos ao nosso estado emocional desfavorável. Podemos estar com medo de fracassar, medo de parecermos tolos, medo de evoluir e acabar nos afastando das nossas antigas amizades, medo de ficarmos sem dinheiro, sem prestígio e admiração dos outros, etc. Então nos tornamos adeptos a criar um monte de desculpas e justificativas bem elaboradas defendendo porque uma excelente oportunidade, que se apresenta não é boa o bastante. Nosso inimigo na maioria dos casos é nossa própria mente que, se dermos espaço, começa a produzir um milhão de razões pelas quais não podemos, não devemos, não sabemos, não temos equipamentos ou contatos, não temos a força de vontade, não temos autoconfiança o suficiente, e por aí vai. Embora acreditamos superficialmente nessas desculpas, no fundo sabemos que se nos entregarmos 100% na situação, podemos fazer dar certo. Pense nas tentadoras oportunidades que você já recusou. Quais razões você deu a si mesmo? Eram todas essas razões legítimas ou apenas desculpas e justificativas bem elaboradas para ficar na zona confortável e evitar enfrentar o desconhecido? Buda dizia que “As pessoas preferem sofrer com o que é familiar do que enfrentar o desconhecido”. As desculpas e justificativas que usamos como “muletas” são barreiras mentais que nós mesmos erguemos para nos limitar e nos impedir de progredir. Permanecemos miseráveis em relações falidas e carreiras desestimulantes para evitar enfrentar nossos medos e insegurança.

2) Trabalhe sua autoconsciência:
A autoconsciência é uma das mais poderosas ferramentas de desenvolvimento pessoal em seu arsenal. Faça uso dela através de uma busca pessoal profunda para entender as causas de sua insegurança. Quais situações específicas lhe desencadeiam episódios de insegurança e ansiedade? Falta-lhe alguma habilidade em uma área específica? Faça algo sobre isso. Por exemplo: você pode ter receio ou medo de realizar apresentações ou falar em público. Ou pode sofrer com insegurança em ter que fazer ligações comercias para desconhecidos. Mas a questão é que tudo pode ser aprendido. Se existe uma pessoa neste planeta capaz de fazer, significa que humanamente é possível, e que você também pode fazer. Vá lá fora e obtenha o treinamento que você precisa. Ou procure um profissional para ajudá-lo se for o caso, mas faça algo! O que você não pode fazer é ficar parado como uma lebre indefesa diante de um tigre faminto.

3) Pare de pedir validação para tudo:
Procurar ajuda e sugestões de outras pessoas é algo muito útil. No entanto, se você tem o hábito de perguntar continuamente aos outros o que eles pensam antes de tomar decisões sobre assuntos importantes, você está enfraquecendo sua confiança em si mesmo. Por exemplo: se estiver trabalhando em uma apresentação, configurando uma proposta ou empreendendo num novo projeto e continuar a alterar o que criou inicialmente com base no feedback recebido de várias pessoas diferentes, você acabará perdendo a confiança em si, e o produto final se tornará um versão diluída de um monte de opiniões distintas. Aceite conselhos e pesquise a fundo aqueles que já fizeram o caminho que você quer percorrer. Veja o que eles têm a dizer sobre as ameaças e oportunidades ao longo da jornada, mas tome uma decisão com base NO SEU SER. Observe o que parece ser o certo para você e não tenha medo de confiar em você. De início você pode não se sentir tão confiante, mas com o tempo você vai aprendendo a confiar em si mesmo e seu mundo inteiro vai mudar para melhor como consequência disso. O Americano Brian Tracy, um dos maiores consultores empresarias do mundo, costuma dizer que “Sua autoconfiança define sua conta bancária”. Na minha humilde opinião, ele está completamente certo. Autoconfiança sempre resultará em mais e melhores negócios e consequentemente em uma BIG conta bancária.

4) Forneça um serviço ou produto de qualidade suprema. Seja especialista no seu mercado:
É muito comum empreendedores e executivos me procuraram por problemas financeiros. E quando vamos investigar todos os fatores e chegamos aos aspectos externos a serem superados, vemos logo que sua empresa oferece um serviço ou produto de qualidade mediana e muitas vezes inferior do que é esperado. A realidade é que hoje seus clientes têm muito mais opções, estão muito mais céticos, muito mais exigentes e muito mais informados do que há cinco anos. Em tempos de recessão isso toma dimensões estratosféricas. Vender um produto ou serviço ruim uma vez já é extremamente difícil. Vendê-lo novamente para o mesmo cliente é praticamente impossível. Seus clientes mais leais te trocam do dia para noite caso alguém possa lhe servir mais rápido, mais fácil ou mais barato.  Parece clichê, mas as empresas que oferecem produtos e serviços com qualidade mediana são as mesmas com problemas financeiros e são as mesmas que são varridas do mercado em época de recessão. Somente as melhores, e com os profissionais bem mais preparados irão sobreviver e verdadeiramente prosperar. A boa notícia é que, ao invés de se sentir inseguro e intimidado por esses fatos, use-os como motivação para sair da zona de conforto e compensar com um serviço ou produto surpreendente. Certifique-se de que o produto ou serviço que você esteja oferecendo seja muito melhor do que seus clientes receberiam de 95% das empresas concorrentes no seu mercado. Seja incansavelmente proativo às solicitações dos seus clientes e extremamente profissional em todas as interações humanas. Quando você acredita no seu produto ou serviço, você acredita genuinamente na sua capacidade de vendê-los. E o contrário também é verdade. Vender algo que você não acredita é uma batalha perdida. Então pense sobre isso.

5) Comemore Seus Fracassos:
Isso mesmo, comemore seus fracassos, reconheça que eles são uma parte necessária no processo de se tornar bem sucedido(a). Quando eu comecei meu próprio negócio, eu me apavorava com a possibilidade de perder um cliente importante, pensando que seria a pior experiência. Bem, eventualmente isso aconteceu. E sim, foi doloroso (principalmente para o meu ego). Mas eu analisei o que deu errado, fiz ajustes, cresci e evolui para ser uma pessoa melhor e mais confiante. Nesse processo minha empresa também melhorou com a experiência. Aprendi que todos os clientes são importantes. Compreendi que às vezes tropeçamos, e que está tudo bem quando isso acontecer. Isso me deu muito mais confiança para executar ações necessárias e difíceis de ser realizadas nesta corrida maluca do empreendedorismo. Então quando o medo de fracassar surgir e você “congelar”, lembre-se que não tentar é fracassar. Se você tem 1% de chance, você ainda tem mais do que se não fizer nada. Agora vá lá fora e mostre ao mundo e principalmente a você mesmo que se você se dedicar de verdade, digo 1000%, você pode realizar o impossível. Se você se dedicar genuinamente somente DEUS pode te parar. Não existe crise ou concorrência desleal capaz de tirar você do seu caminho para o sucesso. Lá na frente você verá que seus erros foram degraus importantes que serviram como trampolim para a sua autorealização pessoal e profissional. Bom, vou ficando por aqui.

Esperamos que você tenha gostado desse material e fique a vontade para compartilhar com outros colegas de profissão. Nosso desejo é ver as lojas de veículos cada vez mais organizadas e com um melhor desempenho. Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *