Carro usado: 10 dicas de como achar o ideal

Se tem uma coisa que brasileiro ama, essa coisa se chama carro. Mas muitas pessoas não podem ou não querem comprar um carro novo e, quando chega a hora de comprar um carro usado, ficam em dúvida do que deve observar para fazer um bom negócio.

E é para que você não fique com essa pulga atrás da orelha que listamos os principais pontos que você deve observar e onde é a melhor opção para que você compre um carro usado e não tenha nenhuma dor de cabeça.

01 – Conheça os carros que ninguém quer comprar

Nem todo modelo, marca e cor vende fácil. É importante entender se a revenda do veículo que você está querendo comprar será fácil ou não depois que você resolver trocar.

Os brasileiros preferem carros pretos e pratas. Cores mais extravagantes tendem a vender com mais dificuldade, já veículos brancos ou amarelos a desconfiança é que ele já foi utilizado por taxistas. 

Carros muito caros possuem uma depreciação mais alta. Isso vale para os importados também, pois alguns modelos possuem uma assistência técnica mais difícil no Brasil.

Observe também se o modelo que você deseja não saiu de linha, pois as peças podem ser mais difíceis de encontrar.

02 – Onde é recomendável comprar um carro usado?

Definitivamente os melhores locais para comprar um carro usado são concessionárias e revendas de veículos. Ambos locais costumam filtrar os melhores automóveis para revender, além de saberem se o veículo foi recuperado de algum sinistro ou se há algum problema na documentação.

Além disso, comprar em uma concessionária ou revenda de veículos pode lhe gerar algumas excelentes vantagens, como:

  • Flexibilização no pagamento: muitas possuem parcerias com bancos e outras instituições financeiras para ofertar um financiamento com ótimas taxas e prazos.
  • Comodidade e opções de escolha: algumas revendas e concessionárias aceitam o seu carro atual ou moto como entrada para o novo veículo.
  • Garantia: toda pessoa jurídica (empresa) deve oferecer obrigatoriamente um período de garantia de 90 dias, conforme consta no Código de Defesa do Consumidor.

03 – Faça um Test Drive

Fazer o test drive não te garante total segurança na compra, mas já é alguma coisa para começar. Algumas concessionárias e revendedoras aceitam que você faça um test drive mais longo, como ficar três dias com o carro. Só assim que você terá maior certeza de que ele está em perfeitas condições. Uma voltinha de 1 km ou 2 km não vai lhe mostrar todos os pontos negativos do veículo.

Se conseguir fazer esse teste de longa duração, aproveite e leve o carro para um mecânico de confiança para avaliar seu estado de conservação. Aproveite também e veja se o veículo cabe na vaga de garagem do seu prédio, afinal, muitas pessoas possuem vagas bem apertadas e pode ser um problema que você vai descobrir só depois de comprar e aí já é tarde demais.

04 – Verifique a quilometragem

É importante lembrar que um veículo roda, em média, 10 a 15 mil quilômetros por ano. Então, se você ver um carro com quilometragem muito baixa, desconfie. Infelizmente muitas empresas acabam adulterando o velocímetro.

Para sua segurança, leve um mecânico de confiança para fazer uma avaliação e ajudá-lo a escolher.

05 – Verifique se o veículo não sofreu colisões graves

Nenhuma recuperação ficará 100% perfeita. Faça uma vistoria para identificar os vestígios de uma possível colisão grave. Isso pode fazer com que o carro desvalorize o seu preço.

Diferenças na cor e a simetria no encaixe das partes do carro (portas, capô, faróis…) são alguns fatores que podem denunciar algum sinistro. Mais uma vez, leve um mecânico para avaliar e ter o parecer de um especialista.

06 – Verifique se o veículo não sofreu com enchentes

A forma mais simples de identificar um carro que ficou alagado é pelo cheiro. E nem aromatizadores podem resolver por completo.

Além disso, é possível achar barro e impurezas presas em lugares não tão visíveis. O estofamento dos bancos e do carpete pode falar muito também se o carro sofreu com alguma enchente ou se existe algum outro problema de vedação.

07 – Confira o desgaste das peças

Verifique as peças do carro para ver se está tudo em dia ou se terá alguma manutenção assim que comprar. Os pneus, por exemplo, se tiverem superfícies irregulares, pode ter algum problema no alinhamento ou suspensão.

Para verificar o estado dos amortecedores, coloque o peso do corpo para empurrar para baixo os para-lamas. Um carro com amortecedores em ótimo estado, o veículo vai balançar e voltar à sua posição normal. Agora, se não parar de balançar, os amortecedores precisam ser trocados imediatamente.

08 – Como saber se as revisões foram feitas na concessionária?

Quando você for adquirir um carro, dê preferência por modelos que possuem o manual do proprietário, é lá que estão os carimbos das revisões feitas em uma autorizada. Ou seja, é assim que você irá garantir mais segurança na sua compra e, posteriormente, uma melhor oportunidade de revenda.

09 – Como verificar a autenticidade do chassi e motor?

O Detran recomenda que o comprador entre em acordo com o vendedor para realizar uma vistoria. Esse processo é gratuito e atesta a autenticidade da legalidade do motor e do chassi do carro. O laudo emitido pela vistoria pode ser utilizado por até 30 dias após sua emissão no processo de transferência.

10 – Quais as burocracias após a compra?

Após comprar um veículo, é necessário comunicar a venda ao Detran do município. Essa transferência deve ser feita em até 30 dias. Fique atento que, caso o exista alguma dívida, é preciso quitar tudo para efetuar a transferência.

Ah! Nós fizemos uma publicação aqui em nosso blog sobre todos os passos da venda de um veículo.