Browsing Category

Gestão

pessoas comemorando na empresa

Como atrair e reter os melhores talentos na minha revenda?

Abriu uma nova vaga de emprego na sua revenda de veículos e precisa de ajuda para selecionar o perfil do talento mais adequado? Aqui neste post nós iremos te ajudar na escolha para preencher esse novo cargo. 

Durante a jornada para selecionar um novo colaborador, devemos criar um relacionamento com a pessoa que está sendo entrevistada. É importante lembrar que talvez ela se torne parte da sua equipe, por isso você deve conhecer a pessoa e não somente apresentar as funções que serão atribuídas dentro da empresa.

Dicas para escolher o melhor candidato

Existem diversas maneiras de escolher o melhor candidato, mas resolvemos te dar uma mãozinha e listamos as principais dicas que a Leyla Berns, proprietária da Link Talentos, nos passou durante uma live no nosso instagram (@altimusoficial).

  1. Como fazer a entrevista?

Essa é uma questão bem simples. O ideal é que você tenha um local reservado, onde possa se conectar muito bem com a pessoa que está sendo entrevistada. Então, busque um local onde você não sofra interrupções, seja com alguma pessoa entrando e saindo da sala ou até mesmo com o telefone tocando. O foco é a conexão entre vocês dois, lembre-se disso!

  1. Como descobrir se uma pessoa é proativa ou não?

A gente consegue perceber pelo movimento da pessoa, em como foi o processo seletivo dela. Além disso, quando fazemos uma seleção por competência, a gente busca analisar o comportamento passado.

O comportamento do passado condiz com o próximo comportamento, na maioria dos casos. Tentar identificar o que é proatividade para a sua revenda de veículos é o primeiro passo.

  1. O que faz o empregador contratar já no final da entrevista?

Na verdade, as contratações não são feitas já no final da entrevista, porque não é algo em específico que define se um talento entra ou não, mas sim o conjunto da obra toda.

Mesmo você definindo um perfil, é muito difícil encontrar alguém com todas as características necessárias. Então, o certo é quem está entrevistando ir conversar com o gestor para entender quais características são as mais primordiais que o candidato deve ter.

Depois disso, é só olhar para todos os candidatos, ver o que melhor encaixa para a vaga dentro de todas as exigências impostas e pronto, contratação feita!

  1. O candidato está nervoso, o que eu devo fazer?

É muito simples: deixe o candidato mais tranquilo. Muitas pessoas, quando estão em uma entrevista, acabam ficando muito ansiosas e o nervosismo é inevitável.

Quando você perceber essa atitude, tente oferecer uma água, café ou até mesmo conte uma piada para que a pessoa fique um pouco mais tranquila e se sinta conversando com uma pessoa de igual para igual, e não com alguém que é superior a ela.

Os gestores da revenda devem participar das entrevistas?

Ao decidir que uma nova vaga está disponível, o primeiro passo a se tomar é definir as características do perfil que a empresa está querendo para selecionar bem os candidatos. Após a definição, é importante entendermos que gestores não são as pessoas certas para fazerem entrevistas.

Gestores possuem outras atribuições em suas rotinas e, ficar entrevistando candidatos pode fazer com que ele se sinta menos útil e que está atrasando outros compromissos do dia-a-dia.

O ideal é que o gestor fique mais para o fim da seleção, para ele seguir um pouco do feeling e escolher a melhor pessoa segundo os critérios pessoais dele.

O que posso fazer para reter um talento?

O que é combinado não sai caro. A partir do momento que o gestor combina uma meta com o funcionário é difícil dar errado e o talento pedir para sair. Então, entender o que está desmotivando o seu funcionário é o primeiro ponto. Perguntar é sempre o melhor caminho.

Uma outra técnica muito importante é o feedback periódico. Isso ajuda a ter um bom resultado, comunicação mais efetiva, relacionamento mais próximo e proatividade.

Ah! Normalmente a proatividade cai por conta do medo entre o relacionamento gestor x empregado. Se o relacionamento é mais próximo, só existem vantagens. Aprenda a dar feedback constantemente para o seu talento.

E por último, mas não menos importante, um bom local de trabalho é extremamente vantajoso para ambos os lados. A gente passa mais tempo do nosso dia no trabalho do que em casa. Uma empresa que se preocupa com o bem-estar e saúde do seu funcionário, com certeza terá os melhores talentos por perto.

E se eu precisar demitir um funcionário?

Quando a gente fala de gestão de pessoas, é legal perceber que o processo de desligamento começa na contratação do talento, você sabia disso?!

Isso quer dizer que, se você está desligando aquele funcionário, é porque durante o processo seletivo você não percebeu algo no comportamento dele. E sim, normalmente os desligamentos acontecem mais por atitudes comportamentais do que pela parte técnica da função.

Existe uma pesquisa que mostra que 08 meses é o tempo que um gestor leva para desligar alguém. Isso representa muito tempo e muito dinheiro para a empresa. Após a contratação, devemos acompanhar o novo funcionário por 04 meses, nesse momento é necessário conversar com frequência para alinhar todos os objetivos. 

Lembre-se sempre também que desligamento não é momento de brigar ou de lavar a roupa suja. As empresa pequenas costumam esperar o funcionário pedir demissão do que desligar ele. E aqui fica um grande e valioso aprendizado: talvez a pessoa não esteja fazendo um grande trabalho na sua revenda, mas talvez ela brilhe em outro local. Não prenda o funcionário, deixe ele ser livre para sair quando ele achar melhor.

E sim, por mais que doa, a culpa de uma má contratação é de responsabilidade do gestor que, possivelmente, não sabia que tipo de pessoa ele queria trabalhar. Por isso é importante deixar a contratação na mão de quem realmente entende dos processos.

Quando devo contratar uma empresa de RH?

Muitos gestores ficam na dúvida de quando devem contratar uma empresa de RH para fazer o processo seletivo da sua revenda, mas a verdade é uma só: contratem sempre.

Tendo uma empresa especializada em contratações de pessoas, o gestor não possui toda responsabilidade da entrevista, não precisa entender de tudo que envolve uma contratação e consegue otimizar o seu tempo para o que realmente importa. 

Agora, é importante frisar que uma contratação não é algo simples, existem diversas estratégias, o tempo investido, além de uma série de outros fatores. Então, escolha muito bem a empresa que fará o recrutamento e seleção para não pagar o preço de uma economia burra lá na frente.

E se você quiser assistir a live que fizemos com a Leyla Berns, proprietária da Link Talentos, onde abordamos todos esses assuntos e muitos outros, é só clicar aqui!

2020-07-09 - Capa notícia

Renave: Conheça mais sobre o projeto que vem para facilitar o processo de transferência de veículos.

Quem aí gosta daquele processo longo, caro e burocrático de transferência de veículos? Alguém?  Pois esse processo está com os dias contados.

Você já ouviu falar em Renave?

O Renave – Registro Nacional de Veículos em Estoque, é um projeto piloto e Santa Catarina está sendo um dos estados pioneiros na sua implantação. Consiste em um banco de dados atualizado com o propósito de facilitar o processo de transferência, com informações de todos os veículos usados para venda tanto de concessionárias quanto de revendedores independentes.

O Renave foi idealizado pela Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores). É fruto da parceria entre o Ministério da Infraestrutura/Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Possui o objetivo de aumentar a segurança, gerar mais economia e reduzir a burocracia e a informalidade nos processos de compra e venda de veículos. O projeto beneficia tanto o empreendedor quanto o consumidor, uma vez que proporciona impacto positivo para todo setor.

Facilitar, desburocratizar e baratear. Tudo integrado, rápido e simples!
Mas, como isso vai funcionar?

A principal funcionalidade do Renave, até onde ouvimos falar, será a implementação da facilitação da transferência dos veículos quando estes forem comprados pela loja. Desta forma o atual dono do veículo preencherá o CRV (Certificado de Registro do Veículo) (antigo DUT) e o entregará para a loja. A loja, por sua vez, emitirá uma nota fiscal eletrônica para dar entrada ao veículo. Com isso, o Renave do veículo ficará disponível e o mesmo passará a ser de propriedade da loja, não havendo necessidade de comunicar de forma manual ao Detran sobre essa transferência.

Para o repasse de veículos entre lojas também será utilizando o sistema Renave, a nota fiscal é emitida na loja que está recebendo o veículo. Dessa forma, o veículo passa a fazer parte do estoque da loja nova, desaparecendo do registro do sistema da loja anterior. A um passo atrás, ainda está a possibilidade de quando a loja vender o veículo, a transferência para o novo proprietário também ser realizada via Renave. Há quem diga que essa opção é algo que ainda vai demorar para ser definido, até porque irá mexer muito com o envolvimento dos Despachantes.

Mas se isso for adiante, será através de uma plataforma digital que se comunica diretamente com o Denatran, enviando as informações com a finalidade de validar o processo. É emitido um CRV que pode ser assinado digitalmente, juntamente com a nota fiscal. Desse modo, o processo dispensa a necessidade de um despachante e burocrática ida ao Detran.

Mais prático e mais barato?

Essa digitalização do processo, além de ser mais transparente, também será muito mais rápida, eliminando a necessidade de reconhecer firma em cartório. Pois o comprador sai da loja com o veículo já transferido para o seu nome, sem custos e incomodações extras como as taxas referentes à procuração e outros documentos.

Sim! Logicamente o processo também será mais barato e mais seguro para o dono do veículo que está sendo vendido, pois evita a cobrança de multas e infrações indevidas e a perda de prazo para atualização dos dados. O processo pode chegar a custar 75% a menos do custo atual.

Outro problema que esse sistema irá solucionar é a informalidade. Segundo dados da Fenabrave/SC, em Santa Catarina aproximadamente 86% das transações não são registradas formalmente por não ter até então um sistema integrado de cadastro e controle. Certamente a formalização dos procedimentos através do Renave virá a solucionar essa questão, bem como a sonegação de impostos, uma vez que a nota fiscal eletrônica é gerada imediatamente.

Bom para todo mundo!

Portanto o sistema Renave proporcionará benefícios a todos, permitindo a comercialização de veículos diretamente com lojistas ou concessionárias com a certeza de que a transferência foi prontamente realizada, a nota fiscal foi emitida, as informações foram repassadas ao Detran/Denatran. Para os lojistas e concessionárias o sistema fornecerá a garantia da ausência de pendências, a redução dos custos, a agilidade na transferência de propriedade junto ao Detran e a praticidade da inclusão do veículo no estoque.

2020-06-26 - Capa notícia

Proximidade e atendimento personalizado aos clientes fazem a diferença?

Me diga uma coisa. O que você prefere: um atendimento despreparado e mecânico ou um atendimento pessoal, personalizado, em que você é compreendido e direcionado conforme sua necessidade?

Você provavelmente escolheu a segunda opção, não é mesmo? A maioria das pessoas escolhe a segunda opção, mas nem todo atendimento é feito dessa forma.

Os clientes possuem personalidades distintas, mas todos querem se sentir únicos e especiais. O consumidor/cliente não quer se sentir apenas mais um em meio a uma multidão. As empresas que compreenderem essa necessidade e direcionarem suas ações para esse fim, realizando um atendimento personalizado, possuem uma chance enorme de se destacar em meio a concorrência e fidelizar clientes.

Mas atenção!

Personalização e padronização devem andar juntos! Afinal, ter padronização é essencial para um negócio. Equipe, ideias e conceitos alinhados mantém uma ordem necessária. Se cada um agir de uma forma, o negócio pode parecer desorganizado.

Toda essa personalização e direcionamento exigem trabalho e dedicação.  Vai muito além de atender o cliente com um sorriso no rosto ou enviar um e-mail ao seu cliente. É preciso identificar as necessidades dele, adaptar a linguagem e a forma de tratamento utilizadas, os canais de comunicação e oferecer soluções sob medida que atendas suas expectativas.

Mas e agora? Como eu fidelizo o meu cliente?

Nós vamos te dar umas dicas sensacionais:

Conheça seu cliente e mantenha um banco de dados atualizados.

O que nós queremos aqui é a personalização para gerar fidelização, não é mesmo. Então como poderei personalizar o atendimento se eu não conheço meu cliente?

Colete seus dados pessoais (nome, idade, profissão, atividades de lazer, e-mail, telefone), solicitações, reclamações, histórico e experiência de compras. Nesse momento, um bom software de CRM ajuda você a fazer esse controle e cruza informações importantes para traçar ações de sucesso.

Construa uma relação com seus clientes.

Não abandone seu cliente após a venda. Não deixe que ele esqueça a sua empresa.

Manter um relacionamento é essencial para ser lembrado. Isso mostra que você se importa e dá valor a ele. Envie e-mails personalizados, siga-o nas redes sociais, convide-o para sorteios, promoções e lançamentos, faça pesquisas de satisfação e parabenize-o no seu aniversário, ofereça exclusividades. Tem coisa mais personalizada no atendimento do que oferecer exclusividade? Isso supre aquela necessidade que já mencionamos nesse texto: fazer o cliente se sentir único e essencial.

Fala sério… todo mundo gosta de receber essa atenção!

Interaja de forma humanizada.

Deixe seu cliente a vontade. Tratá-lo de uma forma um pouco mais informal para deixar a comunicação mais leve, como se estivesse tratando com um amigo, pode ser um diferencial bem interessante para seu negócio. Bom humor e respeito devem andar de mãos dadas.

Invista no treinamento da equipe de atendimento.

Para que sua equipe ofereça um atendimento personalizado e de qualidade, há diversos cursos e palestras que podem agregar conhecimento ao funcionário, desenvolver cada dia mais essas técnicas é fundamental para aprimorar ainda mais o atendimento.

Esteja disponível para seu cliente.

Mantenha diferentes canais para se comunicar com seu cliente. E-mail, SAC, WhatsApp e Redes Socias são suficientes para se mostrar presente e estar disponível para seu cliente. Mas não o deixe esperando. As mensagens enviadas devem ser prontamente respondidas.

Anotou tudo?

Seguindo essas dicas, a chance de sucesso é imensamente maior!

Falando ainda sobre atendimento personalizado, tivemos um relato muito interessante dos irmãos Cidinei e Edegar Zilli. Proprietários da Zilli Veículos, empresa que está há 16 anos trilhando caminho do sucesso.

Em uma live muito divertida que você pode assistir aqui, Edegar e Cidinei nos contaram os segredos para o sucesso de sua revenda: princípio, honestidade, seriedade, humildade, dedicação, respeito, atendimento personalizado, equipe treinada e unida, amor e versatilidade são elementos essenciais para se destacar e vencer.

Afinal, as histórias de sucesso não acontecem do dia pra noite, levam muito tempo para serem construídas. A persistência e a dedicação são extremamente importantes, quando unidas a um atendimento de qualidade e personalizado.

Live 2020-06-17 - Capa notícia

Associativismo para revendas de veículos, como isso funciona?

Vamos ter sucesso JUNTOS?

“Juntos”… que palavra forte, intensa, transformadora!
Você já ouviu falar que “Sozinho ninguém alcança nada”, não é mesmo!?
E quanto a “A união faz a força” ou ainda “Unidos venceremos”?
Essas são as premissas do associativismo.

O associativismo consiste na união de pessoas ou organizações que buscam superar desafios e dificuldades, fortalecer relações e gerar soluções a fim de alcançar metas comuns a todos. Dessa forma, as associações promovem a melhoria individual e coletiva, gerando benefícios ou fornecendo serviços para os associados.

Maravilhoso, não é!?
Mas… como o associativismo pode me ajudar?

Pense bem. Vários indivíduos ou organizações reunidas por um bem comum só tem benefícios a oferecer! Os integrantes podem trabalhar em conjunto para redução de custos, afinal, quantos mais interessados melhor a possibilidade de negociação. Além disso, a comunicação torna-se facilitada visto que o compartilhamento de informações importantes é de interesse de todos, bem como a troca de experiências. A associação também pode buscar melhores condições de preço e prazo através da consolidação de parcerias estratégicas com fornecedores ou negociação mais vantajosa devido ao número maior de interessados lutando juntos.

O associativismo também proporciona maior senso de direção com estratégias mais eficientes direcionadas ao coletivo, porém beneficiando a todos individualmente. É importante também frisar o desenvolvimento constante dos profissionais associados, pois as associações costumam disponibilizar conteúdos, eventos, cursos e treinamentos com o propósito de desenvolver os profissionais envolvidos. E claro, talvez o benefício mais reconhecido e necessário é a luta por direitos, pois por muitas vezes as pessoas não sabem que estão pagando algum imposto de forma equivocada, sendo lesadas e arcando com altos prejuízos causados por isso.

São tantas vantagens, não é mesmo?

Mas mesmo com tantas vantagens, porque o número de adesões ainda é tão baixo em algumas associações?

Conversamos recentemente com o Presidente da ASSOVESC (Associação dos Revendedores de Veículos de Santa Catarina) e proprietário da Bóca Mafra Automóveis, Neto Mafra, sobre o associativismo para revendas de veículos. Veja aqui.

A ASSOVESC está a 30 anos lutando pelos seus associados, pela expansão e desenvolvimento do segmento. Veja só o tamanho da força da associação… em meio a pandemia do Coronavírus, a ASSOVESC conseguiu que o segmento fosse um dos primeiros a reabrir, devido a grande importância que é o setor automobilístico ao mercado. Outra grande vitória recente da associação é o ganho de causa referente a cobrança equivocada de impostos da categoria, situação que foi vencida com sucesso!

Há causas constantes que a ASSOVESC luta diariamente. Porém, para fazer ainda mais pelo segmento, é necessário que mais empresas se unam a essa causa. Mais revendas associadas pensando num mesmo objetivo traz ainda mais benefícios. Quanto mais união, mais força.

Pois bem! Alguém ainda tem alguma dúvida sobre o quão vantajoso uma associação pode ser ao seu negócio? Há muitos caminhos a seguir, as associações são uma forma de direcionar, de promover um ganho social amplo e completo. Unir interesses em busca de objetivos comuns possibilita alcançar metas e planos almejados, desenvolvendo a economia e o bem-estar social dos participantes e da sociedade.

Live 2020-06-10 - Capa notícia

O que vi e vivi em mais de 30 anos com minha revenda de veículos?

Ah, como seria tudo lindo se não existissem os problemas, crises e imprevistos nos negócios, não é!? Se tudo que foi traçado acontecesse em seu perfeito momento, tudo de acordo o planejado. “Mas a vida, amigos… a vida é uma caixinha de surpresas”. As crises acontecem, os problemas aparecem e temos de contornar e nos adaptar de uma hora para outra, sem previsão. Essas incertezas são preocupações constantes dos empresários. Enquanto não soubermos o tempo de duração da crise (e não há como saber), não há como calcular o tamanho do impacto.

A história está aí para isso. Para mostrar que nem tudo é um mar de rosas e que devemos aprender com o passado. Todo empreendedor, seja ele grande ou pequeno, enfrenta uma sequência interminável de desafios em seus negócios quase que diariamente.

Nosso cliente Luiz Telles, proprietário da 4X4 Veículos, conversou conosco em uma live muito interessante e relatou momentos difíceis pela qual sua empresa passou em mais de três décadas, e como conseguiu sobreviver, se reinventar e ter sucesso em meio a tanta adversidade. Veja aqui!

Foram várias reinvenções:
  • A loja foi aberta em 1988.
  • Já em 1990, houve o confisco da poupança e um clima de insegurança tomou conta do país. Foi o primeiro “baque” sofrido no empreendedorismo.
  • Pouco depois, em 1994, vem o Plano Real despencando o preço dos carros. Foi necessário se desfazer rapidamente do estoque para diminuir o prejuízo.
  • A crise da Ásia também trouxe consequências, seguida do clima de insegurança decorrente das eleições de 2002.
  • 2008 veio com uma forte crise. Novamente os preços dos seminovos despencaram graças à isenção de IPI e o estoque encalhou. Aí entra a experiência! Como já tinha passado por usa situação parecida em 1994, a empresa conseguiu tomar decisões rápidas, pois aprendeu com as circunstâncias e os erros. Comprar mais barato e fazer o preço girar foi uma alternativa acertada.
  • Após isso fez parcerias e empreendeu no Automotivo, projeto que foi testado com todas as crises possíveis: impeachment, clima de incerteza sobre a substituição na presidência, crise dos caminhoneiros… e agora, essa pandemia do Coronavírus.
Ufa! Mas afinal.. depois de tudo isso… quais são as dicas para enfrentar essas situações?

Primeiramente, esteja aberto às tendências e novidades. Luis percebeu que o colaborativismo e a mídia digital eram tendências e passou a investir. Antecipar a tendência do digital e focar forte no colaborativismo ajudou no crescimento. Pesquise, estude, se informe.

Capacitação e desenvolvimento também são palavras essenciais para um profissional bem sucedido. Desenvolva seu autoconhecimento, busque ler sobre liderança. Se você não se conhecer, você não vai conhecer ninguém. Essa dica vale tanto para líder de loja, quanto aos vendedores.

E principalmente: tenha um sistema de gerenciamento que funcione!
Impossível sobreviver sem uma gestão financeira. Tão ruim quanto, é um sistema “meia boca” que não atende todas as necessidades da loja. 10 anos atrás, a cada 10 revendas, 1 se preocupava com a parte financeira. Hoje, em média 6 revendas se preocupam de verdade. Isso ainda é um número baixo. Tenha um CRM de qualidade, gerencie seus leads, isso deve ser uma rotina diária!

Devemos lembrar também da ASSOVESC (Associação dos Revendedores de Veículos de Santa Catarina) que busca constantemente os direitos dos revendedores. Em meio a pandemia do Coronavírus e o bloqueio das revendas de veículo no país, foi a ASSOVESC que solicitou a reabertura do comércio de seminovos. Veja a força que a associação possui, mesmo com uma quantidade pequena de revendas associadas.

Aproveitando o gancho… Não percam nossa live desta quarta-feira, 24 de Junho! Iremos conversar com o Neto, presidente da ASSOVESC. Será mais uma daquelas conversas enriquecedoras que a gente adora!

Por fim, não há dúvidas que a crise é para todos. Se dará melhor aquele que se dedicar, se esforçar e fazer da crise uma oportunidade. Foco, persistência e criatividade são características essenciais para quem quer se destacar e gerar boas oportunidades de negócio. E você… o que vai fazer diante de um cenário de dificuldade e incertezas? Desistir ou levantar a cabeça e seguir em frente?

Vem com a Altimus! Estamos aqui para crescer juntos!
Blog2

Como inovar na sua loja de veículos?

Você sabe o que significa a palavra inovação? Já se perguntou como isso pode ser aplicado na sua loja de veículos? Diferente do que muitas pessoas pensam inovação pode ser algo muito menor ou mais simples, embora existam aqueles que ainda pensem que só é inovação algo revolucionário como por exemplo a criação do telefone celular ou de um aplicativo como WhatsApp. Com certeza essas foram grandes invenções, mas nem sempre uma inovação precisa ser uma invenção. Nesse post vamos apresentar alguns conceitos acerca da palavra inovação e dar algumas dicas de como você pode fazer isso na sua loja de veículos. Vem com a gente!

O que é inovar então?
Inovar é propor algo diferente! Você não precisa criar nada grandioso para ser uma inovação, se você mudar alguma atividade, algum procedimento ou algum documento na sua empresa, tudo isso já é inovação. Muitas vezes pequenos ajustes podem trazer também um grande resultado, muitas vezes além do esperado. Então como já dissemos inovação é diferente de invenção, ok? 

O que posso fazer de diferente na minha revenda?
Recentemente fizemos uma live com Rafael Silva, diretor da empresa Isidoro Automóveis, uma das maiores lojas de veículos de SC, e focamos bastante na parte de inovação. Caso queira conferir na íntegra é só clicar aqui.
Além do que foi falado na live, existem muitos pontos que podem ser facilmente aplicados na sua loja de veículos para inovar no seu negócio. Podemos citar por exemplo a inclusão de vídeos dentro do veículo, você já anuncia os veículos com vídeos? Se a resposta for não, essa é uma forma de você inovar, e ainda passar mais informações do seu produto ao consumidor.
Outro item interessante, os vendedores têm um padrão de como apresentar os veículos aos clientes? Se não tem aí já vai uma oportunidade de padronizar de acordo com as melhores práticas. Agora, mesmo que a sua equipe já tenha um padrão de apresentação, a quanto tempo vocês fazem da mesma forma? Será que o que encantava os clientes há 5 anos atrás é igual ao que encanta nos dias atuais? Será que não cabe mudar a forma de apresentar o veículo a um possível cliente? O que poderia ser mudado?
Como funciona o seu pós-vendas? Você tem? Nos dias de hoje é tão difícil conquistar um cliente, o que você faz com este cliente para ele se conectar com a sua marca? Daqui 2 anos quando ele for trocar de carro, ele vai pensar na sua revenda ou vai procurar primeiro em outro lugar? Vale a pena pensar a respeito!

Quem são as pessoas que podem ajudar nesse processo?
Todas as pessoas da sua loja de veículos devem ser envolvidas no processo de inovação. Em muitos momentos isso partirá dos gestores, mas qualquer colaborador pode e deve trazer sugestões de inovações. E aí já vai mais uma dica e uma pergunta: você tem estimulado os colaboradores da revenda a inovar? Tem incentivado eles a pensar diferente e a “sair da caixa”. Aposto que alguns responderão “pra falar a verdade nunca pensei nisso”. Isso é mais comum do que parece, a maioria das pessoas, durante a maioria do tempo só faz o “feijão com arroz”, só faz o que é operacional e gasta muito tempo em trabalhos morosos ou em retrabalho e acaba não deixando nenhum tempo livre para inovação.
É muito importante que você destine algum tempo para inovar dentro da sua empresa, seja para fazer uma reunião de brainstorm ou seja para fazer alguma dinâmica criativa com os seus colaboradores. O importante é ter esse olhar para a inovação e fazer disso uma cultura na sua empresa. No começo você pode se sentir meio perdido ou sem saber por onde começar, mas isso é normal, e lembre-se toda grande caminhada se inicia a partir do primeiro passo.

Esperamos que essas dicas possam ajudar a sua revenda a resgatar ou implementar um DNA de inovação 😉

Agradecemos pela leitura e nos vemos numa próxima postagem. Até lá!

Blog2

Como gerenciar a equipe de vendas da sua revenda de veículos após o isolamento social

Seus vendedores estão ansiosos ou nervosos pelo baixo volume de vendas? Se isso está acontecendo na sua revenda saiba que não é só aí! Conversamos com dezenas de revendas de veículos de todo o país nos últimos dias, e o cenário se repete em todos os lugares. As vendas estão acontecendo, mas em um ritmo muito mais lento, na maioria das revendas não chegando 50% do volume normal, e isso tem gerado muita insegurança para o time de vendas.
Neste post iremos abordar o que estamos vendo no mercado e algumas dicas para que os vendedores de veículos possam trabalhar melhor a sua inteligência emocional neste momento de dificuldade e grandes desafios. Além disso na semana passada, fizemos uma live da Altimus, onde convidamos a psicóloga Cibele Sanches que abordou o tema “Dicas para fortalecer sua inteligência emocional frente aos desafios atuais”, para conferir as dicas basta clicar aqui.

O que o gerente de vendas pode fazer num momento desses?
Em primeiro lugar se você é gerente de vendas, nunca se esqueça que você é um líder! As pessoas necessitam e a maioria quer seguir os passos do líder. Se este líder estiver inseguro, estressado, desestabilizado emocionalmente, certamente irá comprometer os resultados do time. E lembre-se são em momentos de crise, onde os ânimos estão tensos e a situação parece complicada, que o líder coloca a prova uma de suas principais competências: a capacidade de assumir responsabilidades.
É do gerente de vendas, muito mais do que dos vendedores a responsabilidade da conclusão das vendas, mesmo em momentos como esse, onde enfrentamos uma crise global. É claro que temos consciência que as revendas de veículos não irão vender como há 2 ou 3 meses atrás. Mas por outro lado é o momento onde cada lead importa! Cada oportunidade deve ser abraçada de forma única, diferente do que era feito antes da pandemia. Há 2 meses atrás, por exemplo, era comum assistirmos vendedores que não davam tanta atenção a um lead, pois preferiam atender um outro “mais quente”. Agora a quantidade de leads diminuiu, e a atenção deve ser redobrada. Sim o vendedor e gerentes devem estar prontos para “servir mais e melhor” aos clientes neste momento.
Vemos também com muito bons olhos o gerente traçar um cronograma de atividades e reuniões para não deixar os vendedores ociosos. A ociosidade aumenta a ansiedade, o stress e faz a mente viajar, perdendo assim o foco do que é mais importante. A você gerente de vendas sugerimos traçar pelo menos 2 reuniões semanais, uma na segunda-feira de manhã e outro na sexta de manhã, para avaliar as vendas e oportunidades. Mas já pudemos acompanhar gerentes que têm feito reuniões sobre vendas todos os dias de 15 a 20 minutos e têm tido resultados muito acima do esperado. Este contato e alinhamento do time faz com que todos estejam mais entrosados e afinados.

E o vendedor como fica com isso tudo?
A palavra que define o estado de espírito que um vendedor deveria ter neste momento é resiliência. Resiliência significa em termos práticos, ter paciência, flexibilidade, fé, saber que tudo isso irá passar, e acreditar de verdade nisso. Sabemos que não é fácil um vendedor que no passado vendia 7 ou 8 carros por mês, até com certa facilidade, agora estar tendo um esforço sobrenatural para fechar o mês de abril com 2 ou 3 vendas. Esse cenário é triste, delicado e muito desafiador, mas de nada adianta se desesperar, por isso a palavra resiliência cai tão bem neste momento. Você que é vendedor, trate cada lead com amor e carinho, se pergunte “o que eu posso fazer a mais por esse possível cliente”, assim você terá mais chances de fazer bons negócios! Além disso, você pode pegar a lista de todos os clientes que você vendeu nos últimos 2 anos e ligar para todos eles. Tem muita gente trocando um veículo por outro de menor valor, e acredite tem gente também comprando carros mais caros. Talvez você, que é vendedor, não tenha esse hábito de pegar a listagem de clientes que vendeu há temos atrás e fazer um trabalho pró-ativo. Mas esse é o momento de fazer isso, temos certeza que isso irá trazer algumas oportunidades de vendas. Imagine se você vendeu para 200 clientes nos últimos 2 anos, não seria maravilhoso se ao ligar para todos esses, você conseguisse que 20 ou 30 viessem tomar um café na revenda? Então mãos a obra, e mais uma vez, saiba que tudo isso vai passar!

Se você é vendedor ou gerente de vendas, e tem interesse em outros materiais sobre vendas on-line, estratégias, etc. entre em contato com a Altimus pois teremos prazer em lhe enviar alguns materiais ricos sobre isso!

Desejamos muita força, foco e fé aos gerentes e vendedores de lojas de veículos de todo o país, para encarar de frente essa situação. E lembrem-se juntos somos mais fortes.

Blog-x7-2

5 dicas para minimizar o impacto do coronavírus na sua revenda de veículos

O pandemia do coronavírus chegou como um tsunami no mundo inteiro, e no Brasil não foi diferente. Governos federal, estaduais e municipais aderiram e incentivaram ao isolamento social como medida de proteção nos primeiros dias, e as revendas de veículos, estando fora da lista de serviços essenciais tiveram que fechar suas portas por tempo indeterminado.Essa situação trouxe muita apreensão ao proprietários de revendas, e após conversar com dezenas de empreendedores do segmento decidimos escrever este artigo que agrupa algumas ações e dicas que vem dando certo para enfrentarmos esse momento da melhor maneira possível.

1. Revise o estoque on-line do seu website:
A internet vêm sendo uma grande aliada das revendas de veículos há alguns anos. Muitas lojas atualmente já tem um percentual acima de 20% de suas vendas só com pessoas que vieram pela internet sem conhecer a loja antes ou receber qualquer tipo de indicação.
Neste momento de isolamento social onde todos os colaboradores e clientes estão em casa focar nas vendas on-line certamente é o melhor caminho, ou talvez o único. Por conta disso sugerimos que o time da revenda antes de mais nada invista um tempo para verificar se o estoque da revenda está completo no site da loja e se os anúncios estão com a devida qualidade. Revise as fotos de todos os veículos e duas observações, e se necessário atualize o anúncio, tire novas fotos e por aí vai!

2. Utilize as redes sociais:
Um vez que o seu site estiver 100% atualizado seus vendedores devem focar nas venda online, e aqui vão algumas sugestões do que podem fazer. De nada adianta ter um site bonito com conteúdo atualizado se sua equipe não estiver preparada para receber uma demanda de contatos. Nos estados unidos se fala em retornar para clientes em minutos e não mais em horas, e pasmem ainda vemos no Brasil revendas receberem leds pela internet e retornarem 2 ou 3 dias depois, essas tem mais chance de quebrar! Esse prazo está totalmente fora de um atendimento de excelência. Se for para estabelecer um prazo máximo para contato, nossa sugestão é que seja de 1 hora.

3. Foque a comunicação em aplicativos de mensagens:
As redes sociais são muito focadas para a disseminação de fotos, informações institucionais, etc. Mas os aplicativos de mensagens caíram no gosto da população e hoje são utilizados por todos! Entre eles podemos destacar em primeiro lugar o WhatsApp e depois o Telegram. Essas duas ferramentas têm dominado a utilização no Brasil! Desta forma além de divulgar os seus números deixe sua equipe preparada para responder rápido e talvez até fora do horário normal, pois como falamos no item anterior clientes querem respostas cada vez mais rápidas.

4. Atenda o cliente de forma individualizada:
Faça com que o cliente se sinta especial e que perceba que o atendimento que você está dando tenha algo de diferente. Para isso é necessário que em primeiro lugar você tenha mapeado um processo de atendimento do cliente, com um começo, meio e fim. Imagine um filme que tem um começo ruim, você terá vontade de continuar assistindo? Provavelmente não, e da mesma forma uma venda não pode iniciar de uma forma ruim ou amadora.
Além de ter preparado um processo de atendimento, faça com que ele receba um atendimento individualizado. Se for necessário fazer um vídeo do carro especificamente para um cliente, faça! Pois talvez este cliente quer saber de algum detalhe que outros não quiseram.

5. Mantenha seus colaboradores motivados:
Como foi o seu planejamento em relação aos seus colaboradores que tiveram que ficar em casa nesses últimos dias? Tem gente que está pensando que home office é férias?! As revenda mais preparadas criaram uma lista de atividades para seus colaboradores para que realizassem a partir de casa. Dentro desta atividade, estão desde focar em atender as redes sociais, e-mails, whatsapp, etc., até listar treinamentos para que os colaboradores fizessem em casa. Tudo para fazer o time ficar o máximo possível se movimentando e motivados.

Essas 5 dicas podem ajudar você e seu time a estar mais preparado quando toda essa loucura passar! As revendas que se prepararem melhor certamente sairão na frente quando nossas vidas voltarem ao normal. Desejamos a todas as revendas de veículos do Brasil que tenham lucidez nesse momento e contem com a equipe da Altimus, pois juntos somos mais fortes!

Agradecemos pela leitura e nos vemos numa próxima postagem. Até lá!

Blog0203

Como preparar a sua revenda para o dia da mulher?

Saiba como deixar esse dia ainda mais especial.

Você sabe qual o objetivo da data? E por que ela é comemorada no mundo todo?

O dia da mulher é comemorado mundialmente dia 08/03 desde o século XIX em todo o mundo, há várias versões sobre o surgimento da data. Mas o que se tem certeza é que ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.
Uma grande certeza que temos é que todas são diferentes, e é essa mistura que as fazem tão especiais!
Por isso hoje vamos dar algumas dicas de como deixar sua loja ainda mais linda para elas que tanto merecem!

Faça um arco de balões rosa na entrada da loja, além de mostrar que a loja se importa com cada mulher que ali passar, também fica atrativo para chamar atenção de todas as pessoas que passarem por ali e instigar a vontade de entrar na loja, até mesmo de alguma criança acompanhada de um adulto.

Compre e entregue botões de rosa para todas as mulheres!
Sem exceção, funcionárias, clientes, esposas de clientes, passantes na calçada, e até mesmo nossas doces meninas…

Os detalhes sempre serão os que farão a diferença, deixe uma pequena mensagem junto com um bombom e veja o efeito que isso pode causar nas mulheres, é um simples sinônimo de felicidade.
E o melhor, não custa caro e nem dá trabalho.

Inspire-se em algumas frases de lindas mulheres:

Siga seus instintos. É aí que a verdadeira sabedoria se manifesta.(Oprah Winfrey)

Não tenho tempo de desfraldar outra bandeira que não seja a da compreensão, do encontro e do entendimento entre as pessoas.  (Elis Regina)

Aprendi com as primaveras a me deixar cortar para poder voltar inteira. (Cecília Meirelles)

Quando fazemos o melhor que podemos, nunca sabemos qual milagre é forjado em nossa vida, ou na vida do outro. (Helen Keller)

Mas não se esqueça, não deixe nenhuma mulher de fora!!

Conta aqui pra gente, o que mais pode ser feito para deixar esse dia ainda mais especial?
Até a próxima.

Blog 17 janeiro foto

Falta tempo para o atendimento ao cliente?

Se você fizer uma retrospectiva nos últimos 30 dias da sua vida, com certeza terá uma história para contar de um mau atendimento que você sofreu, seja em um serviço público, em um restaurante, em uma loja ou no call center de uma grande empresa. É impressionante a nossa capacidade em atender sem qualidade, sem paixão, sem respeito com as pessoas. Nenhuma loja está livre de problemas de atendimento, eles com certeza vão aparecer. O que diferencia o bom atendimento, é a capacidade em resolver o problema e reverter a impressão do cliente. O problema não é apenas da loja, mas também da pessoa que na ponta, não se preocupa em fazer um bom atendimento. Quantas vezes as pessoas deixa de te dar um retorno, de enviar o que você pediu no prazo sem você precisar cobrar, de oferecer uma solução de verdade? As pessoas estão sem tempo para atender bem.

Cada vez mais a gestão de tempo tem tudo a ver com atendimento à cliente. Faltam para as empresas ferramentas (software de CRM não significa bom atendimento), métodos, critérios de priorização de atendimento, estratégias de gestão de tempo para a equipe na ponta com o cliente. E para as pessoas que atendem, falta treinamento além do conhecimento técnico necessário a função, pois eles não sabem organizar, priorizar, planejar…

Veja algumas dicas para ter um atendimento mais produtivo:

1 – Use uma ferramenta– um software hoje é a melhor escolha, pela agilidade, comodidade e segurança das informações, afinal você precisa de um lugar para registrar os dados do cliente e a próxima ação a ser feita para ele.

2 – Adote um plano de follow up– Cliente precisa de follow up, de saber que você sabe da necessidade dele. Cliente fica carente rapidinho sem atenção. Ao receber uma demanda, envie um e-mail agradecendo e diga quando terá uma posição. Planeje na sua semana, pelo menos 1 dia para essas atividades de relacionamento. Se não tiver uma solução, seja honesto mas informe.

3 – Conecte-se com seu cliente– Procure e adicione seu cliente nas redes sociais. Saiba do que ele gosta, do perfil, o que ele faz. Ele vai ter a certeza de você está presente.

4 – Aprenda a priorizar– É fundamental saber quem é o cliente mais importante para a estratégia da loja (e todos não é uma resposta válida). Você não vai deixar de atender quem não compra, muito pelo contrário, é seu trabalho convertê-lo em um bom cliente. O problema é quando você lota o seu tempo com quem não é prioritário e ai no final do mês o resultado não aparece.

5 – Assuma os problemas– O time de suporte técnico é sempre muito bem avaliado pelos nossos clientes, mas tem vezes que uma ou outra demanda foge do escopo de solução deles. Quando isso acontece eles enviam um e-mail e na maior parte das vezes falamos diretamente com o cliente, mandamos e-mail, explicamos, tentamos resolver para que o cliente não tenha prejuízo. Não podemos evitar que 100% dos problemas, erros, informações erradas deixem de existir, mas precisamos dar 100% da nossa energia para resolver o problema e ajudar o cliente. Não se esconda. Problemas acontecem, é a vida.

Aproveite o espaço de comentários e compartilhe suas boas e péssimas experiências com empresas/lojas.

Dê suas dicas também! E até a próxima.

Blog 3 de janeiro foto

Como se planejar em 2020?

Você se lembra das suas resoluções para 2019? Conseguiu cumprir todas ou a maior parte delas? Bem, se sua resposta foi não para as duas perguntas, então sinto lhe informar que você faz parte da lista. Milhares de brasileiros, aliás, milhares de pessoas no mundo todo não conseguem “concretizar” as “promessas de fim de ano”. Idealizar um ano melhor para si mesmo é e sempre será um ótimo plano de ação – que não funciona quando não se coloca em ação.

Continue lendo e conheça maneiras de fugir do fracasso e se planejar para o melhor ano de todos! Você pode culpar o tempo, as distrações, os imprevistos, até o clima. Você pode culpar o que quiser, afinal, a culpa é sua e você a coloca no quê ou em quem você quiser. Só que não. Já começamos apontando o maior inimigo das resoluções: o próprio indivíduo que as visualiza. O auto-sabotador vai ver todos os itens do parágrafo anterior como um culpado em potencial por sua falha em alcançar o que tanto desejava. Logo, o primeiro passo para alavancar sua caminhada até a meta proposta é admitir que, se não está dando certo, quem tem que fazer algo de diferente é você. Que tal iniciar com algumas dicas do que não fazer?

1- Não se subestime.
Muitas pessoas já começam o ano descartando certas resoluções por achá-las “difíceis demais” para serem alcançadas.
Desistir antes de tentar por falta de motivação é a pior coisa que pode acontecer. Tente, e se falhar, tente de novo, sempre focando no resultado para não perder o gás que vai te ajudar a persistir.

2- Aprenda com seus erros.
Muitas vezes ficamos inseguros ao tentar fazer algo que não teve sucesso no passado.
Ao invés de deixar essa experiência ruim te desanimar, analise o que deu de errado e monte um plano “infalível” para evitar o mesmo destino. Errar é humano; persistir no erro é tolice.

3- Mantenha os pés no chão…
Enquanto sua cabeça está nas nuvens. Sempre queremos mais do que podemos obter, afinal, sonhos são feitos por cobiças que não fazem parte da nossa realidade… ainda.
É aí que você deve ter cuidado: resoluções que fogem do padrão em que vivemos podem gerar conflitos com a rotina, que inclui vida social, vida profissional e vida familiar. Talvez o sonho de abraçar certa carreira não “se misture” com o seu lado familiar, ou talvez um desejo individual não combine com as suas responsabilidades profissionais.

4- Seja específico.
De que adianta escrever “praticar mais exercícios” na sua lista de resoluções se não tem um motivo e uma descrição? Como você saberá que sua meta foi alcançada se ela for tão vaga?Nisso, podemos até mesmo incluir o item 5.

5- Motive-se com seus motivos.
Fazer algo apenas por fazer é de desanimar qualquer um. A partir do momento que você sabe que a resolução X precisa ser realizada por motivos de saúde, felicidade ou tranquilidade, visualizar a meta como algo benigno vira uma tarefa automática. Trabalhar duro sabendo que os fins vão trazer apenas benefícios é a chave de toda e qualquer resolução de sucesso.

6- Fuja das metas “sem sal”.
Enquanto o item 3 fala para você manter-se firme na sua realidade, aqui vemos o lado oposto. Metas que não adicionam muita melhora na sua vida são, literalmente, um peso morto. Meça os meios através dos fins: será que vale a pena gastar tempo e esforço em algo que não vai trazer desenvolvimento significante? Será que “descansar mais nos fins de semana”, apesar de tentador, é o suficiente? Por que não elaborar mais? “Ir para a praia aos domingos”, “viajar quinzenalmente”, “levar as crianças para sair”, etc.

7- Assuma prazos.
Trabalhar com datas para suas realizações vai te ajudar a organizar tudo aquilo que pretende fazer – e até quando pretende fazer. Promessas “soltas” são mais fáceis de serem dispensadas.

8- Saia da zona de conforto.
Mais uma vez, você deve considerar que fazer uma resolução significa se emprenhar em fazer algo que, até então, você ainda não fez. Sua zona de conforto é o seu refúgio, sua “caverna”. Você precisa sair dela para poder abraçar novos resultados e crescimento pessoal. Muitas vezes, isso envolve correr riscos outrora evitados – portanto, analise o cenário com cuidado para enfim se comprometer a fazer algo novo para obter conquistas inéditas.

9- Não dependa de outras pessoas para alcançar suas metas.
Você é o único responsável pelo seu sucesso. Não espere que os outros façam aquilo que cabe a você.

10- Não dependa do sucesso de suas resoluções.
Um erro bastante comum é apostar todas as fichas em objetivos ainda não alcançados. Algumas pessoas assumem um status de infelicidade quando não conseguem alcançar o que foi idealizado, ou quando o parceiro sai da jogada. Não é o fim do mundo! Você é o único responsável por suas ações, e isso inclui derrotas e vitórias. O melhor ano de todos vai ter alguns imprevistos e obstáculos pelo caminho, mas esse é apenas o começo. O segredo é levantar sempre que cair, contando com a esperança de que, se o sucesso não veio hoje, com certeza virá amanhã.

Conta pra gente aqui nos comentários como está seu planejamento para este novo ano, e até a próxima!

Blog 13 de dezmebo 2png

A importância do atendimento ao cliente.

As lojas de veículos precisam entender que o relacionamento é a única moeda de troca nos negócios.

Aquela frase de transformar passantes em entrantes, entrantes em compradores e fidelizar, tão famosa no varejo, só pode ser concluída com atendimento e relacionamento com o cliente. Mas, todos os dias, muitas lojas se esquecem disso, e só lembram do relacionamento depois da venda. Muito se fala sobre a importância do relacionamento no pós-venda, mas muita gente se esquece o que é o relacionamento com o cliente: ele é o elemento mais importante na prospecção. Não apenas na prospecção, mas na qualificação, na negociação, no fechamento e, assim por diante… Se você deseja saber tudo sobre atendimento ao cliente e a importância do relacionamento da loja com o cliente, acompanha nossa postagem de hoje. Afinal, o relacionamento precisa evoluir conforme as relações entre a loja e o cliente (e existem diversos tipos de cliente, confira neste artigo como atendê-los?).
Sim. O relacionamento inicia-se junto com as etapas da venda, quer você queira, quer não! Por isso, fique atento às nossas dicas e tire o melhor proveito delas em seu dia a dia na empresa.
Tudo sobre atendimento ao cliente
Pense bem: querer iniciar o relacionamento com um cliente depois de um atendimento frustrado é quase impossível.
Ao contrário do que muitas lojas pensam – e praticam – o relacionamento é a porta de entrada da sua empresa, e não o cartão de visitas, a sua loja bonita, nem nada do tipo.
Quando o atendimento não é satisfatório, dificilmente os clientes prosseguem na compra, e, quando prosseguem, já começam com um pé atrás. É por isso que insistimos, mais uma vez: entenda a importância do atendimento ao cliente e pratique sempre em sua loja!
Sendo assim, o esforço para demonstrar que sua empresa e produto são confiáveis será dobrado, pois a primeira impressão pode até não ser a que fica, mas é a que fica por mais tempo.

Tendo isto em vista, apresentamos algumas dicas para transformar o atendimento do seu negócio na porta de entrada para o relacionamento com o cliente:

Atendimento empático
Quem deseja saber tudo sobre atendimento ao cliente deve começar com o conceito de empatia.
Se você fosse o cliente, gostaria de ser tratado da maneira com que a sua loja o trata?
É preciso atender e se relacionar com o cliente, pensando no cliente, e não apenas pensando em como a sua loja é maravilhosa e seria ótimo para o cliente fazer negócios com você.
Sente-se na cadeira do cliente e veja se o seu discurso está focado na sua loja, como um folheto falante, ou se está focado na real necessidade em servir o cliente.
Pense no atendimento e relacionamento com o cliente como uma maneira de resolver os problemas dele, não os seus!
Não pressione o cliente durante o atendimento.

Foco no longo prazo:
Relacionamento é sempre algo de longo prazo.
Se, no primeiro atendimento, a sua loja tentar empurrar algo para o cliente, certamente ele irá se assustar. A loja e o setor de relacionamento com o cliente não podem sair empurrando um produto ou serviço para os consumidores, sem ter a certeza de que é isso que eles precisam. Muito menos sem a certeza de que o produto que ela tem, fará uma diferença positiva na vida dele.Nesse contexto, o que é relacionamento com cliente senão demostrar, a todo tempo, que se preocupa com ele e deseja encontrar a melhor solução para seus problemas?
Tudo se resume, ou se prolonga, em entender a importância do atendimento ao cliente
O atendimento pode ser um atalho ou um vínculo permanente. É possível perder clientes e continuar com bom relacionamento, da mesma maneira que é possível ter um cliente por muito tempo te odiando.
O atendimento e o relacionamento com o cliente são a porta de entrada em uma loja. É através deles que negócios podem ser encurtados ou prolongados. Portanto, o atendimento, o serviço ao cliente e a cultura da loja são as grandes ferramentas no dia-a-dia dos negócios.

É vital que seu setor de relacionamento com o cliente, e todos os demais funcionários, entendam isso: Faça desses itens um ciclo virtuoso de relacionamento.

Todo relacionamento precisa ser focado no longo prazo.
O relacionamento pode até chegar ao fim, mas a sua vontade de se relacionar com o cliente e superar as suas expectativas e necessidades, precisa ser eterna. Essa força de vontade vai transformar a forma que a loja se comporta junto aos clientes.

Que tal começar a praticar um atendimento focado no relacionamento de longo prazo a partir de hoje?
Conta o que acha a respeito aqui nos comentários, e até a próxima.