Como fazer uma boa avaliação de carro na hora da negociação

Como fazer uma boa avaliação de carro na hora da negociação

No momento de trocar/vender um veículo, é muito importante conhecer os critérios usados na avaliação. Com base nessas informações, se torna possível compreender as variações no preço e fazer bons negócios.

Por que carros com características muito semelhantes são vendidos por preços tão diferentes?

Em uma primeira análise parece não fazer sentido, mas em uma avaliação mais aprofundada é possível entender claramente as razões que levam a essa variação. A compreensão sobre os critérios usados na avaliação de um carro é importante não só para quem vai vender, como também para que seu cliente encontre o veículo ideal para suprir as suas necessidades. Isso vai evitar maus negócios para ambos. Afinal, um carro com valor muito abaixo dos demais, certamente tem uma ótima razão para justificar a diferença.
 

Quais os critérios considerados na avaliação de um carro?

Apesar de existir a tabela FIPE como referência, os valores praticados sofrem a interferência de outros fatores. Por isso, a seguir, saiba como se faz a avaliação do carro na hora da negociação e fique atento para fazer um bom negócio.
 

Reunimos os principais a seguir:
 

Tabela FIPE

Apesar de ser muito difícil que um carro seja vendido pelo valor exato apresentado na tabela FIPE, os preços indicados nela são um ótimo ponto de partida, e servem como um referencial no momento da avaliação.
 

Quilometragem

Um carro que tem uma baixa quilometragem rodada tende a estar mais conservado, o que é um fator de valorização. Por outro lado, um veículo com alta quilometragem perde parte do seu valor no mercado. Neste momento, é fundamental ficar de olho nos casos de quilometragem adulterada.
 

Estado de conservação

A lógica neste ponto é muito clara: um carro bem cuidado e em ótimas condições de uso é valorizado no momento da avaliação. Por outro lado, um outro que apresenta defeitos não desperta o interesse de muitos compradores, perdendo valor no mercado.
 

No momento de avaliar o estado de conservação de um carro, são vários os aspectos analisados:

Pintura: 
o estado e a cor da pintura também pode ter um impacto nesse momento.

Motor: mesmo que um carro esteja em perfeito estado externamente, é preciso considerar a conservação dos seus componentes internos, com destaque para o motor.

Bancos: bancos sujos e mal conservados pesam negativamente na avaliação do veículo. Mais do que isso, também servem como indicativo de que o dono não tem muito cuidado com o carro.

Pneus: um veículo que está com os pneus desgastados indica que vai ser necessário fazer a troca desses componentes em pouco tempo, diminuindo o valor avaliado do carro.

Revisões: verificar se o carro passou por todas as revisões é uma ótima forma de garantir um bom estado de conservação. Quando isso não acontece, o valor de mercado pode cair.

Documentação

Qualquer irregularidade na documentação do carro pode baixar drasticamente o seu preço. Além disso, é fundamental consultar a existência de multas pendentes, financiamentos em aberto e a existência do manual do carro.

Enquanto todos os aspectos estruturais do veículo acabam sendo corrigidos em poucas semanas, a regulamentação dos documentos pode levar meses. Por essa razão, problemas na documentação geram uma grande desvalorização.

Uma boa avaliação de um carro faz toda a diferença para que ninguém fique no prejuízo.

Agora que você aprendeu sobre a avaliação dos veículos, não perca tempo e bons negócios!

Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *